terça-feira, 17 de maio de 2011

Recortes de palavras

Tenho saudade da minha displicência, minha vontade de ser tudo ao mesmo tempo, dormia exausta desperta pela luz do dia. Agora tenho a noite fria como tempo sem fim, e penso, penso tanto que  falta forças para apenas ser. Bastaria racionalizar, estabelecer objetivos me repetia sempre, mas minhas verdades algumas vezes transformam-se em boas mentiras. Deveria acreditar, fazer minha parte, soltar boas sementes ao vento e acreditar na fertilidade do solo, na inconstância do tempo e aguardar.

Existem momentos que mesmo os mais apaixonados pelas palavras precisam calar, beber do sentir alheio para descobrir caminhos,  misturar-se para encontrar sentido, mesmo que este não respeite nenhuma lógica.
Recorto a poesia, e costuro meus retalhos...


"Existe a noite, e existe o breu.
Noite é o velado coração de Deus
Esse que por pudor não mais procuro.
Breu é quando tu te afastas ou dizes
Que viajas, e um sol de gelo
Petrifica-me a cara e desobriga-me 
De fidelidade e de conjura. O desejo
Este da carne, a mim não me faz medo.
Assim como me veio, também não me avassala.
Sabes por quê? Lutei com Aquele. 
E dele também não fui lacaia."

Hilda Hilst

"Onde você vê um obstáculo,
alguém vê o término da viagem
e o outro vê uma chance de crescer.
Onde você vê um motivo pra se irritar,
Alguém vê a tragédia total
E o outro vê uma prova para sua paciência.
Onde você vê a morte,
Alguém vê o fim
E o outro vê o começo de uma nova etapa...
Onde você vê a fortuna,
Alguém vê a riqueza material
E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria total.
Onde você vê a teimosia,
Alguém vê a ignorância,
Um outro compreende as limitações do companheiro,
percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.
E que é inútil querer apressar o passo do outro,
a não ser que ele deseje isso.
Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar."
Fernando Pessoa

"Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permita que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,e a dor é de origem divina.
Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo"
Cecília Meireles

E já recortei tanto  papel para me acalmar...talvez  recortar palavras me permita completar meu quebra-cabeça.