domingo, 1 de abril de 2012

Personagem não tem tempo para escrever

E para escrever é necessário parar e digerir o vivido ou o sonhado, e nesse momento não posso parar, tenho prazo e um sentimento de liberdade me toma, fui despida de muitos valores, alguns sentimentos ficaram mornos e outros estão em plena erupção.
Voltei nesta breve postagem, estou viva, bem e me reinventando, não tenho mais os mesmos olhos, nem os cabelos, nem a alma feminina de antes. Sei que não sou doce ou frágil, esta certeza já tenho, porém não faço ideia de quem serei amanhã, ou mesmo nesta noite, sei quem não sou e o resto é só vida.
Troquei algumas leituras por caminhadas, descobri novas músicas, e converso com pedras e elas me respondem em silêncio.
Risadas, danças, cores, aromas me interessam, e as palavras chegam em breve. É hora de ser personagem e depois narradora.
Viva a vida!