quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Pensamentos

Em que ponto da nossa vida descobrimos qual o caminho certo para seguir?
Que sinais a vida pode nos dar? Como efetuar a leitura destes?
Passei os últimos dias refletindo sobre como venho vivendo, a distribuição de tempo, as pessoas que estão ao meu redor, o que elas acrescentam, e qual a minha função na vida destas pessoas.
Descobri que muitas vezes sou pretenciosa e acabo valorizando minhas ações em demasia, e o pior nem percebo pequenos gestos de pessoas importantes. Queria descobrir como se pede desculpas, sem tornar o ato mecânico e compensatório.
Venho tentando estabelecer metas a longo prazo, encaixar pessoas nos meus planos, e ampliar possibilidades, mas descobri que isso é bem mais difícil do que pensava...
Ser mulher, mãe, namorada, amiga, filha, profissional, e livre ao mesmo tempo é bem mais complexo do que imaginei. A permanência é um desafio. 

Queria descobrir qual o caminho a seguir, ou se este caminho existe.

domingo, 29 de julho de 2007

SENTIMENTO

Algumas pessoas ecoam aos quatro cantos a capacidade de amar e de receberem de forma fraterna este sentimento. Mas será que se tem a real dimensão do que é realmente amar, talvez nem eu tenha esta clareza.
Mas acredito que é amor, todo sentimento que se dá sem esperar recompensa. Amar é doar tempo, participar sem coibir, acreditar sem cobrar ações que muitas vezes só existem na nossa concepção de mundo.
Cotidiano, é exatamente neste contexto que se exercita o amor, e torna-o concreto.
Utopia, acreditar que se é amado por muitos, na verdade, temos relações de escambo dos sentimentos, entrega-se algo e logo em seguida, aguarda-se a recompensa, o amor que o outro é obrigado a dar sem ao menos ter a certeza de que isto é realmente verdadeiro.
Dispenso este tipo de sentimento, se quiser me amar, me ame como sou...imperfeita, única, humana! E não espere que eu mude meus planos pra garantir a sua satisfação, amo sim, mas não esqueço do que é realmente importante!

Aprendi a amar ao ser mãe, e erro muito, tentando ser perfeita, entrando em contradição com o que acredito.
Muitas vezes, cobra-se exercitar o "amor" em datas culturais, estabelecidas para que as pessoas convivam com sua eterna angústia de ser "bom", e todos se reúnem, se abraçam, discorrem votos de felicidade, e depois...cada um exerce sobre o outro o poder que tem nas mãos. Tenho nojo dos hipócritas, dos bonzinhos convictos, que esperam o momento de adquirirem poder para cobrarem os sentimentos que doaram , e julgam por direito serem a dádiva da sua tão sublime capacidade de amar!
Estou exposta ao mundo, e as relações doentias de amor, mas acredito que é possível amar, verdadeiramente!
Venho aprendendo a amar, e estou feliz com a possibilidade de viver o hoje, dedicando sentimento para outras pessoas , e me realizo ao ver este sentimento afetando, transformando, mas também me controlo para não me deixar envolver pela sedução da realização através do outro esquecendo de tomar conta de algo que me é muito precioso, a minha própria vida!
Não é porque amo que tenho o direito de julgar, de proibir, de tentar moldar, ou de cobrar dos outros que me devolvam o que dei!Dei por querer, sem me ferir, e que jutiça existe em coagir o outro a demonstrar um sentimento que a princípio é meu.
Traduzir angústias em palavras talvez não seja a forma mais eficiente de enfrentá-las, mas amplia a possibilidade de refletir sobre, e permite conviver com as mesmas sem maiores efeitos nocivos.

sábado, 21 de julho de 2007

Como esta vida é maluca! Busca-se paz por termos criado a guerra, alegria quando estamos tomados pela tristeza e tentamos esquecer exatamente quando é impossível, só há espaço para lembrar!

Metamorfose (19/08/2006)

Ser como lagarta,
com fome de vida.
Que come,come
e sem saída
devora todos os segundos.
E sem imaginar...
Como será o amanhã?
E será que a fome,
um dia acaba?
Fome qual é teu nome?
No seu cardápio
dançam realizações,
sonhos, desvaneios,
caminhos,aflições,
medos, anseios,
coragem e realismo,
trabalho e romantismo.
Mas...será que lagarta
sabe ser consciente, reflexiva?
Ou é apenas voraz?
Que prato saboroso é a vida!
Regado por lágrimas,
flambado de desejos.
Devore a vida lagarta
e adormeça sem perceber.
Pois a vida se transforma
e assim transforma você!
Feche os olhos,
e deixe o tempo passar.
Abra as asas,
sinta o vento.
E passe a devorar...
Todos os sentimentos
que a liberdade lhe proporcionar!

Shirlei

Já faz um bom tempo que escrevi, mas hoje, nesta noite sou como a lagarta, sem saber onde vai, com fome, e devorando os segundos... a espera de virar borboleta!

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Quem disse que ficar em casa no feriado é ruim...
Certamente se enganou,rsrsrs!
Novamente utilizarei uma música como forma de descrever algo ou alguém...e esta foi certeira!
"Por entre ruas, entre carros e placas
luzes cheiros e toques
Eu sou um poço de sensibilidade
te buscando na cidade
Eu sou um poço de sensibilidade
Entre veludos e cetins
Fantasias e brinquedos
Desejos e um certo medo
Cheiros e toques
Eu sou um poço de sensibilidade
te buscando na cidade
Eu sou um poço de sensibilidade
O seu sorriso no meu dia-a-dia
A sua palavra em meu vocabulário
minha professora eu aprendi tudo errado
te buscando na cidade
eu sou um poço de felicidade
Com seu nariz furando o vento
Com um certo ar de autoridade
Eu fico louco, louco de saudade
Sou um cara afortunado
perto de ti eu sou um poço de sensibilidade."
Existem seres humanos que se destacam por possuirem força física acima da média,poder financeiro,outros por possuirem oratória notável, porém as pessoas que realmente importam, não são fenomenais, ou incrivelmente acima da média.
Pessoas importantes são aquelas que te acompanham, que se despem da insegurança, e gradativamente constroem histórias de sorrisos e lágrimas, um passo após o outro, quedas, conquistas, compartilhando a vida, sentimentos e idéias.
...Não basta ser namorado...Tem que participar...rsrsrs e muito!!!

quarta-feira, 4 de julho de 2007

A vida seria simples se...

A vida seria muito simples se todos se ocupassem de algo muito importante...cuidar da sua própria vida!
Detesto pessoas mesquinhas que perdem seu tempo inventando leis, regras e normas pra atrapalhar a vida alheia, e detesto mais quando o fazem comigo.É engraçado como se é subestimado por ser alguém desencanado e alegre, não se enganem, isto não é sinônimo de burrice!
E admito que sinto um profundo prazer ao mostrar para estes seres humanos, que felicidade pode caminhar, e deve com o conhecimento.
Nada melhor do que estar com a razão, mesmo que seja uma questão óbvia... e que delícia surpreender!
Parece que estou tomando uma postura vingativa, mas e se for?
Depois de uma noite agradável com choop, polenta e frango frito, ao lado de uma pessoa supimpa, acho que posso dormir com este prazer carnal,rsrs.
...E que o dia amanheça, a tarde chegue e que o sabor seja doce, picante, e intenso!

segunda-feira, 25 de junho de 2007

Momentos

Alguns momentos da nossa vida são intensos, as vezes por doerem, outras por serem infinitamente bons.
Pensei durante alguns dias em como estou construindo a minha história, se estou feliz, ou mesmo sendo justa com as pessoas que me cercam...trabalho demais, durmo pouco, exijo perfeição nas minhas ações, e nas alheias.
Passei por momentos nos quais questionei até minha opção de trabalho, pois algumas situações tem me decepcionado e me feito perder o "tesão" de lecionar.
Encarei minha falta de organização para administar meus rendimentos, e venho pagando um certo preço, algo novo para alguém tão controlada neste aspecto...
Mas hoje, neste momento percebi como minhas aflições são pequenas, e como existem pessoas com dificuldades muito maiores que as minhas, hoje ouvi uma história sobre crianças expostas a fome, miséria, dadas como "animais" por uma mãe desesperada, pela fome, por ver seus filhos definharem por falta de alimento...afinal, que poblemas podem ser maiores?
Pessoas agredidas pela ignorância passando na TV, jovens se matando, caos no clima, e a nossa ética humana...Ainda a temos? O que fazemos ? Continuamos a assistir com perplexidade aos fatos, sem levantar nossos corpos e exercer alguma reação que não seja lamentar e posseguir com nosso cotidiano caótico!

segunda-feira, 4 de junho de 2007

Muitas vezes criamos personagens e depositamos neles nossas esperanças...Muitas vezes somos nós os personagens do imaginário de alguém... e acabamos decepcionando, magoando também! Que mania é essa nossa de florear o que é real, somos humanos, imperfeitos, e belos nas nossas imperfeições.Continuo buscando algo, talvez com menos ardor, intenções necessitam virar ações, é a minha eterna mania de ter algo concreto nas mãos, algo mensurável, que eu possa analisar e dizer...é isto que quero pra mim!!!
Lua

quarta-feira, 30 de maio de 2007

A vida

A vida é a eterna busca de ser o que ainda não foi, e refazer o que já foi!É pensar que sempre estamos certos, sem ao menos ter a certeza de que o meu certo seja o seu também!É ter a mesmas dúvidas mascaradas por perguntas diferentes, e negar que elas existem, por medo de admitir que não se é perfeito!É tomar banho de mar, fazer amor á luz da lua , comer chocolate, beijar, dançar, abraçar com ternura, e poder lembrar de tudo que já se fez!!! (28/05/2007)